publicado por nobilissimavisione | Segunda-feira, 11 Maio , 2009, 20:25

Segundo o Público, "Joe Berardo confirmou, no aeroporto antes de deixar a Madeira, o "despedimento colectivo" de 95 dos trabalhadores do hotel de cinco estrelas com quase cem anos, o Savoy Classic, no Funchal, que será demolido para dar lugar a um empreendimento moderno que representará um investimento do grupo SIET na ordem dos 170 milhões de euros. (...) Após o encontro, os funcionários, alguns com cerca de 40 anos de serviço, foram saindo pelas portas traseiras do hotel expressando a sua tristeza e consternação pela situação. "Se eles estão a chorar não calcula como me sinto, apetecia-me chorar com eles", disse Joe Berardo quando confrontado com a situação. Mas garantiu que "não havia outra possibilidade" e que, apesar de terem tentado colocar os trabalhadores nas outras duas unidades hoteleiras na região, o pagamento da indemnização e correspondente situação de desemprego foi a "única solução viável".

 

Aparentemente, todos têm razão aqui. Se o estabelecimento não era viável, encerre-se. Se o edifício não está classificado, deite-se abaixo. Mas nem todas as situações da vida se prestam ao aproveitameto humorístico. Será involuntário? Ou será que as dificuldades cognitivas neste caso são minhas?

 


De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



Copiar caracteres

 



mais sobre mim
Maio 2009
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
12
13
14
15

17
18
21
22

25
26
27
28

31


pesquisar neste blog
 
blogs SAPO
subscrever feeds